Estilo de Vida


Descubra os sintomas e sinais da trombose

Caso você presencie esses sintomas, o mais importante é que você procure tratamento médico para evitar que a doença evolua para uma embolia pulmonar


Descubra os sintomas e sinais da trombose

Uma boa circulação faz com que todo o organismo funcione corretamente, pois, dessa forma, o sangue rico em oxigênio é bombeado adequadamente para todos os tecidos e órgãos vitais do corpo que necessitam de nutrientes. Em contrapartida, uma circulação ruim ou que é dificultada por fatores como longas viagens e gestações pode causar uma série de complicações, como a trombose.

“Quando a circulação é interrompida, ficamos com a drenagem do sangue comprometida, levando ao acúmulo de sangue na região afetada (em 90% dos casos, as pernas). Além das alterações circulatórias previstas para o local afetado, temos o risco de uma complicação maior, a embolia pulmonar. Na embolia pulmonar um pedaço dessa ‘gelatina’ se solta da perna e vai parar no pulmão podendo ser causa de morte súbita”, explica a cirurgiã vascular e angiologista Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Trombose

Foto: Albina Gavrilovic/ Shutterstock

Fique alerta aos sinais da trombose

Dessa forma, a médica ressalta que é importante ficar atento aos sinais da trombose, que incluem:

• Dor na perna, principalmente na panturrilha;

• Inchaço persistente;

• Calor local;

• Sensibilidade;

• Vermelhidão;

• Mudança de cor na região;

• Dificuldade de locomoção.

A médica ainda alerta que a atenção com a doença deve ser redobrada por aqueles que possuem fatores individuais que agravam os riscos de trombose, como:

Obesidade;

Tabagismo;

• Uso de hormônios e pílulas anticoncepcionais;

• Portadores de câncer;

• Pessoas com maior predisposição a coagulação sanguínea;

• Gestantes;

• Idosos;

• Deficientes físicos;

• Portadores de varizes.

“Manter uma alimentação saudável, rica em fibras e alimentos in natura, manutenção de um peso adequado e pratica de atividade física são essenciais para a prevenção. Grande parte das tromboses estão relacionadas a imobilidade, sendo assim , quanto mais ativa a pessoa, menor a probabilidade de desenvolver a doença”, orienta.

Caso você presencie esses sintomas, o mais importante é que você procure tratamento médico para evitar que a doença evolua para uma embolia pulmonar, que possui como sintomas dor no peito, tosse, cansaço e falta inesperada de respiração.

“Geralmente, o tratamento da doença inclui o uso de medicamentos anticoagulantes que vão ajudar na redução da viscosidade do sangue e na dissolução do coágulo, impedindo assim que esse cresça e avance para outras regiões e também evitando a ocorrência de novos quadros de trombose”, afirma a angiologista.

Trombose

Foto: puhhha/ Shutterstock

Saiba como é feito tratamento

Na maioria dos casos, a doença resolve-se com o tratamento. Porém, o problema pode retornar, principalmente em pessoas com predisposição à trombose.

Dessa forma, é importante que sejam tomados cuidados voltados para prevenção do problema. “Algumas medidas que visam melhorar a circulação podem ajudar na prevenção do quadro de trombose”.

O recomendado então é que:

• Você pare de fumar;

• Consuma bastante água;

• Adote uma alimentação balanceada;

• Realize exercícios físicos regularmente;

• Evite passar muito tempo na mesma posição, seja no horário de trabalho ou em longas viagens, levantando-se de hora em hora para se movimentar um pouco.

“O tratamento da trombose é basicamente clínico, com uso de medicação anticoagulante por tempo que pode variar de três meses a um ano e meio a depender da localização da trombose e características individuais do paciente. Em casos extremos e raros podem ser realizados procedimentos para a extração do trombo”, diz a médica.

De acordo com Aline, o uso de meias elásticas também pode ser indicado, já que essas meias comprimem os vasos sanguíneos, melhorando o retorno venoso e, consequentemente, prevenindo problemas vasculares como varizes e trombose.

“Porém, o mais importante é que você consulte um cirurgião vascular regularmente, principalmente se você tiver predisposição ou agravantes individuais associados à doença. Apenas ele poderá acompanhar sua situação, realizar um diagnóstico correto e, se for o caso, indicar o melhor tratamento para você”, finaliza.

 👉 Marcio Atalla tira suas dúvidas sobre varizes e exercícios

Veja também
Saiba como minimizar os riscos de trombose
11 dicas para melhorar sua circulação sanguínea
Boa circulação impulsiona rendimento esportivo e atividade física melhora condicionamento vascular




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias